Informações sobre violações a crianças e adolescentes: página em branco no Rio

O relatório que aprova as atividades do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), da cidade do Rio, traz, nesta terça-feira, lá no pé uma informação que devia, como dizemos nós jornalistas, estar no “lide”.

A presidente do CMDCA, Carla Marize da Silva, diz que está tudo muito bom, tudo muito bem, mas realmente… Ela conta que simplesmente a Secretaria de Assistência Social não tem informações disponíveis sobre as violações cometidas contra crianças e adolescentes! A conclusão óbvia a que ela chega é que, assim, fica complicado fazer política pública no setor, como diz no trecho que reproduzo abaixo:

“Falta de informações sobre o perfil e principais violações de direitos
vivenciadas pelas crianças e adolescentes do município, na falta do diagnóstico da situação da infância e adolescência. Cabe destacar a ineficiência da SMDS na implantação do Sistema de Informações sobre a Infância
e a Adolescência – SIPIA nos Conselhos Tutelares da Cidade do Rio de
Janeiro, acarretando grave prejuízo na formulação de políticas públicas
consonantes com a realidade do município”.

Já está desenhado aí um bom desafio para a nova secretária Teresa Bergher.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s